O Projeto SócioSustentável WTS é a parceria de empresas com visão inovadora para o século XXI, organizações sociais e um pesquisador/profissional de Coach que se unem para solucionar problemas sociais e ambientais da sociedade. Neste caso, a Empresa Entéuxes Engenharia, o Ecomuseu Amigos do Rio Joana (Rosângela Tertuliano) e o Coach Dr. Dell Delambre se uniram para transformar uma área abandonada na comunidade do Andaraí em galeria de arte, construída com a história dos moradores.

O diferencial do projeto SócioSustentável está na relação que a empresa estabelece com os contextos social e o ambiental, trocando o antigo assistencialismo pelo investimento em pessoas da localidade que cuidaram do local onde moram.

A empresa apoia financeiramente o projeto do Lixo à Galeria de Arte e, em contrapartida, recebe, com prioridade e vantagens, os serviços de Coaching do profissional Dr. Dell Delambre. Portanto, uma instituição local executa (Ecomuseu Amigos do Rio Joana), a empresa investe (Entéuxes Engenharia) e o profissional-pesquisador de Coach coordena o projeto. Dessa forma, a empresa Entéuxes Engenharia se torna a pioneira no Brasil na participação nesse projeto que tem uma inovadora fundamentação internacional e o conceito SócioSustentável WTS, desenvolvido em diálogo com pesquisadores das mais importantes universidades da Europa.

Atualmente, o projeto Do Lixo à Galeria de Arte conta com a participação de Rosângela Tertuliano (Presidente do Ecomuseu Amigos do Rio Joana e Coordenadora Local), Dr. Dell Delambre (Coach para Sustentabilidade e Coordenador Externo) e a Jornalista Ariane Viegas (Assessora de Imprensa Local-Externo).

O Ecomuseu Amigos do Rio Joana também foi apadrinhado pelo Escritor e Conferencista Internacional Leonardo Boff, além de ter recebido o apoio e a chancela do Museólogo e professor da UNIRIO, Dr. Mário Chagas.

Há dois anos o Ecomuseu Amigos do Rio Joana realiza eventos de muita importância para comunidade, tais como Rodas de Memória e Peças de Teatro sobre Sustentabilidade. O Ecomuseu promoveu trabalho com crianças com apresentação da peça “A Arvore reclama” com a atriz Ariane Viegas; a palestra para se profissionalizar como Cuidador de Idoso, com entrega de certificados; e a ação “De Mãos Dadas para o Bem”, levando o posto de saúde de Vila Izabel para realizar no morro, o preventivo das mulheres. A galeria de arte trará para comunidade a possibilidade dela se ver na tela e criar espaços de cultura dentro da favela.

A participação da empresa é importante porque cada vez mais, elas são chamadas a ajudar na transformação social e no desenvolvimento cultural. Para o Ecomuseu Amigos do Rio Joana, é importante porque consolida uma nova forma transparente de cuidar da favela.

A arte não só trabalhará os valores de memória e decorará o local, mas também será um ponto de diálogo que fortalece o processo educacional e pedagógico, intrinsecos à Arte. A consultora de Arte para integração social, atriz e jornalista Ariane Viegas estará supervisonado o processo e trabalhando com os moradores os valores da arte para educação. A pesquisa sobre Teatro e pedagogia no século XXI (Linha de Pesquisa, UNIRIO) relata que a obra de arte pode desenvolver a noção de individualidade, pensamento crítico e autonomia; aspectos muito importantes para a formação do indivíduo.

O Projeto do Lixo à Galeria de Arte está fundamentado na teoria Whole-Transdisciplinary Sustainability (WTS). O conceito SócioSustentável WTS, criado pelo Coach para Sustentabilidade, Dr. Dell Delambre, é a dimensão prática da teoria WTS. Portanto, tanto o conceito quanto a teoria foram desenvolvidos através da influência e do diálogo com renomados pesquisadores de reconhecidas universidades da Alemanha, Portugal e do Brasil: Dr Bernd Jochen Hilberath (Universidade de Tübingen, Alemanha); Dra. Ute Stoltenberg (Universidade Leuphana de Lüneburg, Alemanha); Dr. Mário Caneva Moutinho (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias – ULHT – Portugal); Dra. Maria Clara Lucheti Bingemer (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio); Dra Lourdes Brazil (Universidade Federal Fluminense); Dr. André Leonardo Chevitarese (Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ); Prof. Dr. Carlos Sanquetta (Universidade Federal do Paraná – UFPR); Dra. Silvia Pinheiro (Fundação Getúlio Vargas – FGV Rio).



O Conceito na prática:

A Associação “Os Amigos do Rio Joana”, criada em primeiro de março de 2012, nasceu do trabalho de conscientização, realizado pelos “Amigos do Rio Joana”, com moradores da comunidade do Andaraí, Rio de Janeiro, a fim de que as pessoas parassem de jogar no lixo no Rio Joana, que atravessa a Comunidade.

Para alcançar o sucesso, a moradora Rosângela Tertuliano, fundadora do Ecomuseu Amigos do Rio Joana, e seu marido, Luiz Paulo, vizinhos e vários moradores da Comunidade realizaram um trabalho, utilizando a memória e a história do Rio Joana que, no passado, foi fundamental para bairros importantes do Rio de Janeiro, a saber, Andaraí, Tijuca, Vila Isabel, Grajaú e adjacências. O trabalho comunitário, utilizando a memória do rio, daria inicio à proposta do Coauch para sustentabilidade, para fundar um Ecomuseu, isto é, o “Ecomuseu Amigos do Rio Joana”, que, junto com moradores e visitantes, coordena a segunda ação de memória na comunidade: a limpeza de um local histórico, abandonado no alto do morro, o Largo da Pedra Mina.

O Ecomuseu Amigos do Rio Joana conta com a participação de moradores da comunidade e apoiadores externos como os estudantes da FGV Rio Enactus, FABAT e artistas. Na direção executiva, além da Rosângela Tertuliano que é presidente, estão o Coach para Sustentabilidade e Pesquisador de Memória, Dell Delambre Dr., a Atriz e Jornalista Ariane Viegas, que é a consultora que responde pela Inclusão Social Através do Teatro e da Arte. O projeto Gol para o Planeta faz a articulação midiática para fora da favela.

↑ topo